terça-feira, 15 de maio de 2018

Indagações

@ematimofei


Depois de um tempão, resolvi aparecer.

Não sei bem o motivo, mas, sempre que estou ansiosa e passando por algum momento diferente na minha vida, eu sinto que escrever clareia a cabeça, pelo menos, estou aqui tentando fazer isso e espero que eu consiga.

Ansiedade é algo engraçado, a gente pensa em mil maneiras das coisas que não temos controle darem errado.

As vezes elas surgem de coisas muito simples, pelo menos as minhas, por exemplo: alguém que você tem uma consideração te trata com indiferença, algo durante o dia que não ocorreu como planejado, grosserias sem necessidades, uma decepção aqui, um enchimento de saco ali... E quando você mistura tudo isso com preocupações futuras, a cereja em cima do bolo.

E eu penso, pelo menos, como vou lidar com tudo isso na minha cabeça? A gente não para pra pensar que infelizmente não podemos controlar tudo a nossa volta. A gente não para pra pensar que até nós podemos ser a causa da ansiedade de alguém... Aliás, quando a gente pensa que pode ser a causa da ansiedade dessa pessoa, pensamos que ela está sendo fresca ou sensível demais. Mas será que não enxergamos isso quando olhamos pra nós mesmo? Por que não? Que somos egoístas é fato, mas, é porque sentir é muito diferente de observar o que acontece com o outro, nós nunca podemos falar quando não sentimos e, a gente esquece muito disso.

É muito fácil dizer que pessoa x tem uma vida muito boa e não dá valor, não estando na pele dela e não tendo todos os traumas que aquela pessoa carrega. As pessoas tem traumas, naufrágios internos, que nunca poderão ser recuperados. Todo mundo tem.

Engraçado que, assim como é muito fácil encontrar um gatilho pra atacar uma preocupação ou ansiedade, também pode ser fácil encontrar um gatilho pra organizar as coisas na sua mente, mas pra isso você deve se conhecer muito bem e ter muito discernimento pra saber quando é você e quando é aquele outro "eu" que quer bagunçar tudo na sua cabeça.

A gente acaba se preocupando demais com o futuro e se apegando mais ao passado, como se o passado fosse uma tábua pra segurar com força pra não afundar e o futuro uma válvula de escape pra usar quando nada fizer sentido.

Mas, parando um pouco, por acaso você já se viu no futuro? Ou no passado? Não. A gente vive o presente, sempre, continuamente e infinitamente vivendo o presente, sem vivê-lo. Nós buscamos incessantemente uma busca por algo que nos complete, que nos ocupe, que faça um sentido. Mas não existe, senão apenas estar onde você estar e aceitar.

Eu acho, sinceramente, que o grande problema que nós temos, é depositar no próximo a capacidade de mudar nossos humor, de nos deixar mais felizes ou mais tristes, nós é que temos que saber lidar com as adversidades do cotidiano sem deixar coisas que em tese são supérfluas nos atingirem de tal modo, que acabam com o dia.

Além do que, as vezes, ficar quietinho num canto e só ser educado com as pessoas, ajuda muito.

E para quando eu me sentir assim, conselhos pra mim mesma:

- Perceber se o que de fato me afetou é algo que eu deveria me preocupar;
- Pensar se esse fato pode ter a influência do estresse de outra pessoa;
- Entender que nem tudo é exatamente comigo, as pessoas ficam irritadas com coisas aleatórias;
- Ser educada com quem vier falar comigo, sem maltratar ninguém;
- Ficar quietinha ouvindo música;
- Ler algo sobre ansiedade e preocupações;
- Beber bastante água;
- Não ficar remoendo o que não posso mudar;
- Arrumar algo pra fazer, depois que entender tudo isso.

É isso.

Tchau.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Where?

Reprodução / Steve Meisel
Quarta-feira, indo trabalhar.
Me sinto mais conectada comigo mesma, sabe quando a gente tem aquele lapso de consciência? Acho que tive ontem. Tem momentos que eu preciso conversar comigo mesma pra entender o que me aflige e assim começar a aceitar meus defeitos. Hoje fazem 10 dias que estou comendo 1.200kcal por dia, faço caminhada e tento comer o mais saudável possível.
Sei que não é muito, comparando ao que eu fazia, mas tenho que tomar cuidado com meu corpo, ir devagar... A ideia é viver um dia de cada vez, fazer o que se deve fazer, seja trabalhar ou alguma outra responsábilidade, amar quem está ao nosso lado, comer direito, e dormir tranquila.

Beijinhos ✨

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Discussões

Inspiração verão com a Gigi Hadid! ~ Sophia Abrahão
Oi florzinhas 🌺
Ultimamente ando meio perdida, leio sobre vocês mas me escondo pra não falar de mim. Me sinto triste. Esse ano as coisas mudaram, não sei mais quem eu sou, as vezes acho que tenho dupla personalidade... As vezes só quero voltar a ser aquela menina cheia de esperança no coração e com vontade de fazer o que for preciso pra se sentir bem. Hoje eu só quero que cada dia passe, que cada dia seja leve, que eu sempre tenha consciência no que faço e que tudo dê certo, ou melhor, só quero que nada me decepcione. Ando pensando muito em como o que fazemos trás responsabilidades, seja no que for, a vida é assim, a gente faz algo e tem que tomar as rédeas disso, tomar a frente e enfrentar, o que nós mesmos criamos.
Sobre a Ana e a Mia, estão aqui, escondidas alguns dias e outros reaparecem. Estou tentando retomar pelo menos meu foco na alimentação, pra ver se recupero esse peso que ganhei (vergonha).
Espero que vocês estejam bem.
Sinto falta de compartilhar e saber do dia a dia de vocês, me sinto em casa, confortável aqui no blog... Quem sabe aos poucos vou voltando.

Beijinhos

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Quinta-feira?

Que saudades meninas, faz tempo que não dou uma passadinha aqui. Minha vida vai um pouquinho mehor, mas o controle deu uma parada nesse fim de ano... Estou tentando voltar aos poucos, sinto falta de saber como vocês estão. 💖💖

terça-feira, 19 de julho de 2016

Miss you

Sinto falta de vocês, de ter um lugarzinho pra chamar de meu e ter a válvula de escape pra quando tudo parecer que vai desabar na minha cabeça...
Voltando a ter aquela sensação de vazio, por tudo, preciso me reencontrar. Não sei se isso vai ser bom ou não, mas é necessário.
Estou tentando viver de um jeito mais tranquilo, procuro pensar que todos podemos ser de nossos modos felizes, apenas temos que nos encontrar em nós mesmos e em quem amamos. Amar acima de tudo, fazer as coisas com inocência e carinho, não desejar o mal, apenas o amor, seja pra quem for.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Novo de novo

Bom dia meninas, estou me renovando a cada dia e tentando entender as coisas que estão acontecendo a minha volta, preciso pensar mais em mim, sem chegar ao ponto de não pensar em mais ninguém... Preciso entender algumas coisas pra continuar a caminhada sem desvirtuar minhas ideias e minha mente, seguir o mesmo rumo com o peito mais leve.
Senti muita falta do aconchego do blog nesse período que fiquei fora, do quanto somos unidas, obrigada pelo carinho, me sinto em casa. 
As vezes temos que desabar pra reconstruir uma vida com uma base mais sólida e entender que nessa vida, não temos que ter medo ou vergonha de se refazer, seja em qualquer coisa.

Segue um textinho de um dos meus autores favoritos:

"Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital'. Pois esse impulso ás vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo assim como 'estou contente outra vez'."

Um beijo até logo maiss


segunda-feira, 23 de maio de 2016

Não

http://far-ahead.tumblr.com/post/68028034347/love-flannels
Bom dia segunda-feira, lá vamos nós. Haja paciência pra aguentar mais um pouquinho...

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Messy

Harumi Hironaka: "Hangover," mixed media on paper, n.s, 2017
Sempre venho aqui quando me perco de mim mesma, na ideia de que me achar talvez seja a escolha mais sensata a se fazer. Ultimamente me distraio pra não sentir, não sentir angústia, não sentir a pressão, não sentir que a vida passa cada dia mais rápido e sem a gente se dar conta já estamos vivendo o futuro. Meu eu atual não se orgulharia do meu antigo eu, mas sinto falta da pureza e inocência que ele transmitia, do jeito de encarar as coisas e de como tudo fazia um pouco mais de sentido, pelo menos acreditava nisso.
De ve em quando só queria espremer meu coração pra sair todo esse sentimento ruim, pra ele se encher de novo de ar puro.
A gente vive tentando largar os vícios da vida, ora tentando adquirir uns melhorzinhos, pra no final morrer com ambos.

quinta-feira, 3 de março de 2016

Recuperação

Me sinto em reabilitação da vida... Queria ser cem por cento em tudo, não se pode ter de tudo cem por cento.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Triste

Voltando pra cá por quê vocês são as únicas que me entendem de verdade. Preciso me recuperar dos últimos tombos e voltar a caminhar direito de novo. Como a gente passa pelas coisas e percebe o quanto eramos focadas, né? Fico chateada mas pelo menos tenho uma força aqui pra renovar minhas energias pra começar mais uma vez.